Passei muitos anos de minha vida sem mesmo me preocupar em pensar o que desejava e precisava, aonde queria ir e o que queria fazer. A vida era para ser tolerada. Achava que não merecia coisas boas. Achava que as coisas boas não estavam ao meu alcance. Não estava interessada em minha vida, exceto como um apêndice de outras pessoas. Nem pensava em viver minha vida; eu estava concentrada em outros. Estava ocupada demais em reagir, em vez de agir. Não estou sugerindo que podemos controlar todos os acontecimentos de nossa vida. Não podemos. Não temos a palavra final em quase nada; Deus tem. Mas acredito que podemos cooperar com bondade. Acredito que podemos planejar, fazer pedidos e dar início a um processo de movimento.

0 desejo, quando trabalhado, é poder, escreve David Schwartz em seu best-seller A mágica de pensar grande. A falta de perseguir um desejo, de fazer o que mais se deseja fazer, pavimenta o caminho que leva à mediocridade. “O sucesso exige um esforço de corpo e mente, e você só pode colocar seu corpo e sua mente em algo que realmente deseja.”

Os objetivos também nos dão direção e propósito. Eu não entro no meu carro, viro a chave, começo a dirigir e espero chegar a algum lugar. Eu decido aonde quero ir ou onde gostaria de parar, depois viro o carro naquela direção. É assim que também tento viver minha vida. Às vezes, acontecem coisas, e, por uma variedade de razões, posso não terminar aonde desejava ir. Se eu mudar de ideia ou se algum problema além de meu controle interferir, vou acabar fazendo algo diferente do que planejava. A hora certa e as circunstâncias exatas podem variar. Tudo bem. Geralmente, termino em algum lugar melhor ou que seja melhor para mim. É aí que entram a aceitação, a confiança, a fé e a espontaneidade. Mas pelo menos não estou dirigindo sem rumo pela vida. Muitas das coisas que desejo acontecem. Estou menos preocupada em resolver meus problemas, porque transformei meus problemas em objetivos. E estou começando a pensar e considerar o que eu desejo e necessito.

Objetivos são divertidos. Eles geram interesse e entusiasmo pela vida. Tornam a vida interessante e, às vezes, excitante. 

“Entregue-se ao desejo e ganhe energia, entusiasmo, acuidade mental, e até uma saúde melhor. A energia aumenta, multiplica-se, quando você estabelece um objetivo e resolve trabalhar em prol dele. Muitas pessoas, milhões delas, podem renovar suas energias escolhendo um objetivo e dando tudo de si para alcançá-lo. Os objetivos curam a monotonia. Os objetivos curam até muitas doenças crônicas.”

Existe uma mágica em estabelecer e escrever num papel seus objetivos. Isso coloca em movimento uma poderosa força psicológica, espiritual e emocional. Tornamo-nos conscientes disso e fazemos as coisas que precisamos fazer para realizar e conseguir o que desejamos. As coisas vêm a nós. As coisas começam a acontecer! Segue-se outro trecho de A mágica de pensar grande:

Vamos sondar um pouco mais profundamente o poder dos objetivos. Quando você se entrega a seus desejos, quando se deixa ficar obcecado por um objetivo, você recebe a força, a energia e o entusiasmo físico necessários para alcançá-lo. Mas você recebe algo mais, algo igualmente valioso. Recebe a instrumentação automática’ necessária para mantê-lo em direção a seu objetivo. 

O mais impressionante a respeito de um objetivo profundamente desejado é que ele mantém você no caminho para consegui-lo. Não é conversa fiada. O que acontece é isto: quando você se entrega a seu objetivo, ele trabalha sozinho em seu subconsciente. Seu subconsciente está sempre em equilíbrio. Sua mente consciente, não, a menos que esteja ligada ao que seu subconsciente esteja pensando. Sem a total cooperação do subconsciente, a pessoa fica hesitante, confusa, indecisa. Porém, com seu objetivo absorvido pelo subconsciente você reage da maneira certa automaticamente. A mente consciente fica livre para pensar clara e diretamente.

Quais são seus objetivos? O que desejamos que aconteça em nossa vida — esta semana, este mês, este ano, nos próximos cinco anos? Que problemas desejamos resolver? Que coisas materiais gostaríamos de possuir? Que mudanças desejamos fazer em nós mesmos? O que adoraríamos fazer por nossa carreira? O que queremos?

Se temos um problema, faça de sua solução um objetivo. Não precisamos conhecer a solução. Nosso objetivo é resolver o problema. Há alguma coisa que desejamos? Um novo colchão d’água, um suéter vermelho, cabelos longos? Transforme isso em objetivos. Desejamos ir a algum lugar — Europa, América Central, ao circo? Desejamos um relacionamento amoroso e saudável? Transforme isso num objetivo. Há algo que sempre desejamos fazer — estudar, trabalhar para uma determinada empresa, ganhar tanto por mês. Transforme isso em objetivo. Precisamos decidir que carreira desejamos seguir? Transformemos tomar uma decisão num objetivo. Queremos mudar algo sobre nós mesmos — aprender a dizer não, tomar uma determinada decisão, resolver alguma raiva? Transformemos isso em objetivo. Queremos melhorar nossos relacionamentos com certas pessoas — crianças, amigos, cônjuge, parentes? Transformemos isso em objetivo. Queremos construir novos relacionamentos, perder peso, ganhar peso, deixar de nos preocupar, parar de controlar? Queremos aprender a nos divertir, aprender a desfrutar do sexo, conseguir a aceitação de alguma pessoa ou incidente em particular, perdoar alguém? Acredito que podemos transformar cada aspecto de nossa vida num objetivo bem-sucedido. Se algo nos aborrecer, transformemos isso num objetivo. Se estamos conscientes de que algo precisa mudar, façamos disso um objetivo. Se queremos algo, façamos disso um objetivo. 

Devemos omitir os “deveria”. Já temos bastante “deveria” controlando nossa vida; não precisamos deles em nossos objetivos. Transformemos em objetivo e livrarmo-nos de 75 por cento de nossos “deveria”. 

Vamos em frente em tudo: tudo que queremos e precisamos, todos os problemas que desejamos resolver, todos os nossos desejos e até mesmo alguns de nossos caprichos. Não nos preocupemos. Se não é para ter alguma coisa, não teremos. Se é para ter, acredito que teremos uma chance bastante melhorada de consegui-la se transformamos isso em objetivo.

Desejos e necessidades são satisfeitos. Sonhos nascem. Sonhos são alcançados. As coisas acontecem. Coisas boas acontecem. Depois, mais problemas aparecem. Mas tudo isso está certo. Ser paciente e confie no tempo.

Às vezes, meus objetivos continuam por anos. Quando estabeleço meus objetivos anuais, olho minha folha e penso: “Oh, esse problema nunca será resolvido. Está na minha lista há anos.” Ou: “Esse sonho nunca será realidade. É o quarto ano seguido que o escrevo.” ou: “Nunca serei capaz de mudar esse meu defeito.” Isso não é verdade. Apenas ainda não aconteceu. Aqui está um dos melhores pensamentos que encontrei sobre a paciência. É um trecho do livro de Dennis Wholey sobre alcoolismo, The Courage to Change (Coragem de Mudar): 

Comecei a descobrir que esperar é uma arte, que esperando se conseguem coisas. Esperar pode ser muito, muito poderoso. O tempo é valioso. Se você puder esperar dois anos, às vezes consegue algo que não conseguiria hoje, não importa o quanto venha a ser árduo seu trabalho, o quanto venha a investir nisso, nem quantas vezes venha a bater com a cabeça na parede.

As coisas acontecem no seu devido tempo — quando estamos prontos, quando Deus está pronto, quando o mundo está pronto. Deixe estar. Deixe ficar. Mas mantenha isso na sua lista. Precisamos estabelecer objetivos para nós mesmos. Comece hoje. Se você não tiver nenhum objetivo, faça de seu primeiro objetivo “conseguir alguns objetivos”. Você provavelmente não começará a viver feliz para sempre, mas poderá começar a viver feliz.

– Melody Beattie

THE DA VINCI CODE

#objetivos #sentido #busca #felicidade #desejos #ocodigodavinci